segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Clone Wars - 1x04

Continuando com as resenhas da boa animação "Star Wars - The Clone Wars".

O episódio "1x04 - Destroy Malevolence" começa de onde o episódio anterior terminou: mostrando a tentativa das forças da República para destruir a nave de guerra separatista, a "Malevolência".

Grievous está disposto a tudo para não ser capturado.
Em conferência com o Conde Dooku, Grievous recebe notícia de um modo para obter vantagem sobre os Jedi.
E a oportunidade se apresenta quando a senadora Padmé Amidala (junto com o dróide C-3PO) surge justamente na zona de batalha, levada até lá por uma informação fornecida pelo Chanceler Palpatine (já viram que a tramóia é grande, não é mesmo?)... 

 
A nave da senadora é capturada em um raio trator.
O plano de Grievous, claro, é tomar a senadora como refém.
Como já era de se esperar, Anakin parte para o resgate, acompanhado de Obi-Wan e R2-D2.

O grande acerto deste episódio está justamente aqui: Anakin e Obi-Wan atuando juntos novamente. Nada de Ahsoka e suas fanfarronices neste episódio.
É sempre interessante observar os dois Jedi interagindo.

 
Porém, nem os Jedi, muito menos Grievous estavam preparados para a atitude da senadora. Após uma armadilha, ela escapa, junto com C-3PO, tornando-se uma fugitiva dentro da "Malevolência".
Mais um problema para Grievous, que precisa responder por seus atos e por seu iminente fracasso.

 
Além disso, temos ainda boas cenas com C-3PO e R2-D2, trazendo de volta aquele bom humor que sempre existiu nesta combinação de dróides.

 
E se os dróides de batalha continuam estúpidos e suas piadas cada vez mais infâmes, pelo menos C-3PO fez bonito, com cenas mais sutis (tudo bem, algumas nem tanto) e com humor mais inteligente.

 
Ainda, um vislumbre do relacionamento de Anakin e Padmé.
Percebe-se o óbvio aqui: Anakin faz qualquer coisa por Padmé. Por ela, abandona tudo que estiver fazendo, sem hesitar.

 
E nota-se também o cuidado que os produtores desta animação estão tendo com o General Grievous. A cada episódio, apresentam aspectos novos, remoldando a imagem do general dróide, tornando-o mais complexo do que o personagem apresentado em "Star Wars: Episódio III: A Vingança dos Sith".

 
E quanto aos quesitos técnicos?
Está tudo em ordem.
A animação é competente, os efeitos sonoros e a trilha sonora são corretos.
Resumindo, a animação não cansa. Ao contrário, empolga, principalmente quando acerta ao explorar elementos da Trilogia Clássica.