segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Boas Maneiras ou Bobagens?

O que aconteceria se este que vos escreve tentasse redigir um "manual de boas maneiras"?

Provavelmente, teríamos algo totalmente aleatório, mais ou menos assim:

- Quando estiver em uma fila de supermercado, banco, cinema ou qualquer outro lugar, lembre-se que dividimos o mesmo mundo, mas não o mesmo espaço. Portanto, não fique colado nos calcanhares da pessoa à sua frente. É falta de educação e até mesmo invasão de privacidade. Dois ou três passos de distância são suficientes.

- No trânsito, mantenha sempre a calma e tenha atenção constante. Dirija em velocidades seguras e lembre-se que trânsito é fluxo. Portanto, se vai andar devagar, procure sempre dar passagem para quem precisa. Você pode estar passeando, mas outras pessoas podem estar trabalhando, tendo que cumprir horários ou em alguma emergência. Você não é obrigado a andar mais rápido ou mais devagar, mas ninguém precisa andar no seu ritmo só porque você quer.

- Evite a todo custo palavras e expressões de baixo calão, ainda mais em público. Este tipo de artifício só mostra que falta a você argumentos em qualquer conversação. Se você for do sexo feminino então, observe ainda mais esta sugestão. Mulher falando palavrão em público é uma das coisas mais feias do mundo.

- Jogue o lixo no lixo. Ruas, estradas, praias: nada disso é lugar para que você despeje suas porcarias. Há lixeiras em toda parte e você tem vitalidade suficiente para dar 10 passos e colocar o lixo no devido lugar. Ninguém é obrigado a limpar a sua sujeira (mesmo que haja profissionais pagos para isso). E mais importante: ninguém é obrigado a conviver com a sua sujeira.

- Idosos merecem respeito sempre e por uma simples razão: eles já viveram e já passaram por tudo o que você ainda vai viver e vai passar. Portanto, preste atenção às necessidades dos velhinhos sempre. Talvez você até aprenda algo no processo.

- "Com licença", "por favor", "desculpe" e "muito obrigado" são expressões obrigatórias em qualquer conversa, principalmente com pessoas com as quais você não tem intimidade. Se você só fala palavrão e gírias, está mais do que na hora de praticar estas simples mas eficazes expressões.

- Em ambientes onde há muitas pessoas e pouco espaço para se movimentar, um tapinha no ombro ou a expressão "com licença" podem ser boas formas de pedir passagem. Pisar nos pés das pessoas e empurrá-las certamente não são. Lembre-se: você não é o dono do mundo e ninguém é obrigado a adivinhar que você deseja passar.

- "A hora da refeição é uma hora sagrada". Uma das frases mais verdadeiras já proferidas. Não se trata de religião, mas de educação básica. Portanto, nunca, em hipótese alguma, incomode alguma pessoa quando ela estiver comendo. Brincadeira tem hora.

- Sempre dê uma segunda chance para tudo e para todos. Ninguém é perfeito. Ninguém tem a obrigação de fazer aquilo que você quer só porque você quer. As pessoas cometem erros. Você também. Saiba relevar e tolerar, pois um dia você também precisará da compreensão dos outros.

- Quando alguém estiver falando ao telefone, espere até que a ligação seja encerrada. Não fale ao mesmo tempo. Você estará sendo desrespeitoso com as duas pessoas envolvidas na conversa, estará sendo inoportuno e provavelmente terá que falar tudo novamente quando a outra pessoa encerrar o telefonema.

- Não interrompa uma pessoa quando esta estiver falando, principalmente se vocês não têm intimidade. Escute. Espere. Se o que você tem a dizer é urgente e importante, sinalize. O entendimento mútuo não vem da afobação ou de algum concurso para ver quem fala mais.

- Mesmo que os valores estejam cada vez mais invertidos no mundo (e principalmente no nosso país), lembre-se que honra, dedicação, pudor, honestidade e sinceridade (entre tantos outros) ainda são alicerces para um bom caráter. Não seja um imbecil somente porque todos ao seu redor agem dessa forma.

- Não tenha medo ou vergonha de suas idéias, gostos, crenças e preferências. Mas não tente forçar as pessoas a acreditarem no que você acredita ou a gostarem do que você gosta. Sugira, se quiser. Mas não obrigue. Ainda, não tome partido em situações só porque as pessoas querem. Mas não fique "em cima do muro" por medo das suas decisões.

- Imprevistos acontecem, no tocante às necessidades básicas de uma pessoa. Por exemplo: se for preciso urinar e não há banheiro por perto, procure uma árvore, um poste ou qualquer outro canto. Nunca faça no meio da rua, ainda mais se há pessoas passando por perto. Da mesma forma, flatulências e arrotos são processos comuns dos seres humanos, mas nem por isso devem ser externados a todo momento. Se você não tem vergonha de nada disso, lembre-se que ninguém precisa se sujeitar a cenas que pertencem somente à sua privacidade.

- Todos possuem qualidades e defeitos, virtudes e falhas. Você também. A menos que sejam cometidos males, não critique ou julgue os esforços de cada um até ter tentado você mesmo fazer igual ou melhor.

- Aprenda a dizer "não". Frases como "nunca diga nunca", "nunca diga dessa água não beberei" ou "é proibido proibir" são reflexos de erros não-admitidos, passíveis de arrependimento, mas que acabam sendo "assumidos" pelo egocentrismo das pessoas. Portanto, diga "não" para muitas coisas. Diga "não" e mantenha-se firme a este "não".

- Esqueça as bobagens que você vê na televisão, nas novelas, nos filmes e na internet. A vida certamente não é nada disso. Escute o que seus pais têm a dizer. Fará toda a diferença.

- Leia um livro, uma revista, um jornal. Leia qualquer coisa. Mas leia. E escreva também. Aprenda sempre. Ensine quando puder.

- Trate bem os animais, eles certamente retribuirão. Cuide das plantas, o planeta agradecerá.

- Os versos daquela canção estão muito certos: "disciplina é liberdade" e "compaixão é fortaleza". Entenda que limites existem para tudo e todos. Respeite os limites. Saiba que você não é o centro do universo. Você depende dos outros e vice-versa.

- Humildade não tem nada a ver com condição sócio-econômica. Há pessoas pobres e extremamente arrogantes, assim como pessoas ricas e incrivelmente humildes. Humildade tem a ver com respeito a tudo que o próximo pode nos ensinar.

- Entenda que tudo que você acabou de ler podem ser apenas idéias de boas maneiras ou simplesmente bobagens que se lê na internet.
A decisão é sua...

LBP20101027