sexta-feira, 30 de outubro de 2009

THIS IS IT! THIS IS IT!

Peço aos leitores deste blog que me perdoem.
Escrevo estas linhas no "calor do momento".

Acabei de ver "This Is It", o filme/documentário que mostra os ensaios de Michael Jackson para a turnê que faria em Londres.



É difícil ordenar os pensamentos após ver "This Is It".

É um belo documentário, mostrando diversas etapas dos bastidores de um show, ainda mais quando se trata de algo extremamente elaborado.

Mas não adianta.
Estamos ali por uma razão apenas:
Michael Jackson.

E ele não desaponta seus fãs.
Várias coreografias, todas ensaiadas ao extremo e executadas com precisão.

O que me surpreendeu foi perceber a nitidez e suavidade na voz de Michael, que desde os anos 90 sofria com problemas na garganta.
E sim, ele canta todas as músicas (salvo algumas inserções de playback aqui e ali).
Como sempre, Michael se cercou dos melhores: músicos, dançarinos, equipe técnica.

Fico imaginando que show fantástico "This Is It" teria sido.

Vemos um Michael Jackson em plena forma, com seu talento e energia surgindo a todo momento. Difícil acreditar que trata-se de uma pessoa de 50 anos (que muitos diziam estar doente).

Mais do que isso: vemos o ser humano.
Sim, essa frase é clichê, mas é o que realmente acontece.
Vemos uma pessoa dedicada, respeitosa, humilde, experiente e trabalhadora.


O filme mostra como é difícil, complicado e desgastante produzir um show como este.
Mas com Michael, tudo parece fácil.

Vários momentos engraçados, como quando insiste em dizer que não deveria cantar para poupar a garganta, mas simplesmente não consegue parar.
Ou quando reclama que o som está alto no retorno (baixou um espírito de Tim Maia ali?)...

Mas há momentos tocantes.
O medley com canções do Jackson 5 emocionou muitos no cinema.

Pessoalmente, "Human Nature", "Man In The Mirror" e "Smooth Criminal" foram as canções que me tocaram, durante o filme, cada qual por vários motivos diferentes.

Os vídeos exibidos durante o filme (que foram criados para serem exibidos durante as apresentações) são bem-feitos, com o intuito de aproveitar a tecnologia 3D.

Ainda há as mensagens recorrentes de Michael: espalhar o amor entre as pessoas, além de um pedido de socorro para o planeta.

Mas o que realmente captura o espectador são as músicas.
Posso dizer o seguinte: faltou pouco para que eu levantasse da cadeira e começasse a dançar dentro da sala de cinema.

E ao fim da exibição, algo que há tempos eu não presenciava: o público realmente aplaudiu, como se o artista ali estivesse.
Foi bonito.

E para os desavisados: há duas cenas após o créditos do filme.
Quem esperar até o final (e os créditos demoram para passar) será recompensado.
A paciência é uma virtude.

Enfim, "This Is It".
É isso.
Isso é tudo.


Não, definitivamente, não é.