terça-feira, 25 de novembro de 2008

Clone Wars - 1x07 e 1x08

Vamos nós com Clone Wars.

Em "1x07 - Duel of the Droids", Anakin Skywalker continua tentando resgatar R2-D2, capturado pelas forças Separatistas do General Grievous.

Enquanto R2-D2 precisa enfrentar todo tipo de ameaça, Anakin, Ahsoka e alguns clones tentam resgatá-lo, tendo que aturar mais uma vez o dissimulado "Douradinho", o dróide-falcatrua.

Entre idas e vindas, Anakin parte para o resgate de R2, enquanto Ahsoka e os clones tentam destruir a estação espacial Separatista.
Porém, o plano não sai como o esperado, principalmente quando Grievous decide enfrentar os inimigos.
E cabe a Ahsoka enfrentar o general dróide.

Agora vamos ser sinceros: Grievous está perdendo o respeito.
Uma criatura que surgiu como a ameaça definitiva (na animação anterior, "Guerras Clônicas"), que dizimava Cavaleiros Jedi aos bandos, que era temido em toda a galáxia e que simplesmente toma um baile de uma padawan, fica difícil de agüentar...

Anakin, por outro lado, enfrenta os dróides com a facilidade habitual, para enfim resgatar R2.

E o momento que todos esperavam: o "duelo dos dróides".
Covardia.
Todo mundo já sabia o que aconteceria.
"Até minha vó sabia"...

O "Douradinho" finalmente aprende com quantos apetrechos se faz um dróide astro-mecânico.

Este episódio foi empolgante, apesar da já comentada incompetência de Grievous em seu duelo com Ahsoka.

E vamos então com "1x08 - Bombad Jedi".
Aqui o sentimento é conflitante.
Embora o episódio seja divertido, fica a sensação de que ele é "divertido demais".
Por quê?
A razão não é outra senão Jar Jar Binks.
Sim, moçada, ele voltou. E com toda carga.

A Senadora Amidala responde a um chamado de um amigo do planeta Rodia.
Junto com C-3PO e Jar Jar, ela parte rumo ao planeta, para evitar a pressão dos Separatistas através de diplomacia.
Entretanto, Padmé é capturada, após uma traição de seu velho amigo rodiano (em situações que lembram muito a traição de Lando Calrissian a Han Solo em "Star Wars - Episódio V: O Império Contra-Ataca").

Após ficar sabendo que Padmé foi capturada, Jar Jar decide resgatá-la, ainda mais depois de descobrir um manto Jedi em um compartimento da nave da Senadora (um doce para quem advinhar de quem é este manto...hehehe).

Os separatistas confundem Jar Jar com um Jedi de verdade.
E então começa definitivamente a "versão Clone Wars" para os momentos mais esquecíveis de "Star Wars - Episódio I: A Ameaça Fantasma".
Jar Jar Binks em seu auge, fazendo as piruetas, pulos, macaquices e gritarias habituais, sendo ainda auxiliado pelo humor cada vez mais sem graça dos dróides...
Salva-se C-3PO, que mantém a ironia que sempre marcou a saga (principalmente a Trilogia Clássica).
Jar Jar ainda consegue fazer amizade com um monstro aquático, que acaba sendo bastante útil, no fim das contas.

Ainda, temos amostras de grande agilidade, tanto de Jar Jar quanto de Padmé, indicando que basta uma boa animação para que qualquer personagem se equipare a um Jedi.
No fim das contas, Padmé resgata (e é resgatada por) Jar Jar.
Tudo se explica e todos vivem felizes por enquanto.

Como afirmei, tive um sentimento conflitante com este episódio.
Repetindo, o episódio é divertido, movimentado, mas perde um pouco aquela "sensação Star Wars", exceto pela situação da traição do senador rodiano e de algumas boas cenas com C-3PO.