quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Heroes - 3x06

E vamos nós para mais "Heroes".

"3x06 - Dying of the Light" é mais um episódio conflitante, no que se refere a saber quem são os heróis e quem são os vilões nesta nova temporada.

Temos o "retorno à vida" do Sr. Petrelli (pobre Adam Monroe).
Apesar da boa cena em questão (e da introdução de Robert Forster na série), ficou a impressão que os roteiristas quiseram se livrar de Adam Monroe de qualquer maneira.


Enquanto isso, Matt Parkman volta de seu "retiro espiritual", disposto a encontrar Daphne, que por sua vez, está procurando Parkman.
Inevitável o encontro, é claro.


Nathan e Tracy encontram Mohinder.
O ex-cientista-do-bem não pensa duas vezes em se aproveitar da oportunidade.


E talvez aqui esteja um dos problemas em Heroes.
Alguns dos "veteranos" estão se descaracterizando (Mohinder e Peter são exemplos claros), tornando-se "vilões", em uma jornada perigosa, tanto para os personagens quanto para o seriado.
E por falar em Peter, este é libertado por Sylar, a fim de ajudar a desvendar o mistério que envolve o ataque a Angela Petrelli e Companhia Pinehearst.
Mais uma vez, um confronto entre os dois é inevitável, mas desta vez, Sylar é o "mocinho" e Peter está fora de controle.


E Claire parte para resgatar Meredith.
Mais uma vez, a jovem mostra seu despreparo para enfrentar outras pessoas com poderes.
Despreparo que pode custar muito caro quando a sorte não estiver ao seu lado.


E neste episódio, Hiro e Ando partem em uma missão especial.
Agora que Hiro é "malvadão" e "virão" e está infiltrado no grupo de Daphne, precisa encontrar o "Sr. Isaac Africano".
Uma missão nada fácil, que exigirá mais do que os poderes de Hiro.
E no fim das contas, resultará em novas decisões a serem tomadas.


Ainda, o episódio tem um final surpreendente, que deixa o espectador se perguntando o que acontecerá com um dos principais personagens do seriado a partir de agora...


Tenho lido muitas críticas negativas a esta terceira temporada.
Não acho que está tão ruim assim.
Certamente não tem o mesmo ritmo da primeira temporada.

"Heroes" está sofrendo de problemas similares que acometeram a terceira temporada de "Lost": muitos personagens novos, muitas situações em paralelo, pouca resolução.
Além da já mencionada descaracterização de alguns personagens (a mudança de Sylar, voltando-se para o bem ainda não me convence).

Nesta temporada muito acontece e nada acontece.
Tudo bem, estamos no sexto episódio, ainda há "muito chão a percorrer".
Mas "Heroes" está precisando tornar as coisas mais claras e menos misteriosas.